sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Curso: Perícias Judiciais em Psicologia Forense - 2018

Ofereço o Curso "Perícias Judiciais em Psicologia Forense", nos dias 24 e 25 de Março (sábado e domingo), em Campinas – SP. Informações: mfafs@uol.com.br

quinta-feira, 23 de março de 2017

Curso Preparatório para o Concurso Público do TJSP - novo horário

Curso Preparatório para o Concurso Público do TJSP Houve mudança no oferecimento do curso, em relação à carga horária e cronograma: Conteúdo: Conhecimentos específicos listados no Edital. Carga horária: 28 hs/aula (7 encontros às quartas feiras das 19:00 as 22:00) Período: 12 de abril a 07 de junho de 2017 Local: Campinas – SP Informações: mfafs@uol.com.br VAGAS LIMITADAS

terça-feira, 7 de março de 2017

Dia Internacional da Mulher

Texto em minha coluna semanal no Jornal Correio Popular de Campinas - 06/03/2017 Pouco se tem a comemorar no Dia Internacional da Mulher. O feminicídio, a violência de gênero, as desigualdades salariais e o preconceito de um modo geral contra a mulher, ofuscam qualquer comemoração! Vejam-se as mutilações, apedrejamentos, cárcere privado e tantas outras formas de agressão que acontecem contra a mulher em nome da “cultura” de muitos países. Assassinos covardes e cruéis, quando condenados, pouco ficam nas prisões brasileiras e com isso, mães, esposas, irmãs e filhas são mortas gratuitamente. Haja vista Elisa Samúdio, morta por ter solicitado reconhecimento de paternidade e pensão para o filho que teve com o goleiro Bruno. Nossa justiça o liberou, para responder ao crime em liberdade, mesmo quando o corpo desta mulher nunca foi encontrado, para ter um sepultamento digno por seus familiares. No início do ano, aqui em Campinas, Sidnei R. Araújo empreendeu massacre contra sua ex-mulher e muitos familiares desta. Dezenas de mulheres são mortas todos os dias e seus algozes são beneficiados por condenações leves ou permanecem livres, até o final do julgamento. Isso, evidentemente, é claro, quando são pegos e levados à justiça. Mulheres criminosas recebem penas muito maiores que seus companheiros e, na prisão, ficam muito mais tempo confinadas. Algumas, condenadas apenas por estarem ao lado de seu marido, que é traficante. O machismo é um câncer social e ele aniquila a paz e a felicidade que deveriam estar presentes nos lares, que com ele, deixam de ser “doces”. http://correio.rac.com.br/_conteudo/2017/03/colunistas/maria_de_fatima/471378-dia-internacional-da-mulher.html

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Grupo de Estudos em Psicologia Forense

GRUPO DE ESTUDOS em Psicologia Forense. Semanalmente na terça feira das 19:30 as 21:00. Início em 14 de março e término em 27 de junho. Campinas - SP Mais informações: mfafs@uol.com.br

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

sábado, 21 de janeiro de 2017

Vítimas de chacina são veladas juntas em Campinas

Matéria com minha participação na VTV-SBT Campinas - 02/01/2017 https://www.youtube.com/watch?v=Xc_X5vdbpWI&sns=fb

Acusado de estupro é indicado como suplente em Ministério

Texto em minha coluna semanal no Jornal Correio Popular de Campinas - 08/11/2016 O indicado como suplente pelo atual ministro da saúde, para ocupar, portanto, sua vaga como deputado federal é um criminoso de alta periculosidade. Este indivíduo, Osmar Bertoldi, do DEM (PR) esteve preso por oito meses, acusado de invasão de domicílio, cárcere privado, estupro e lesão corporal grave. Mesmo antes de completar uma semana de sua saída da prisão o amigo do ministro já foi empossado. É uma vergonha que criminosos como este possam, sem nenhum problema, assumir a vaga de deputado federal em nosso país. Ele terá, a partir de agora, o foro privilegiado, que acredito ser outra aberração concedida aos políticos criminosos no Brasil. A vítima deste sujeito foi sua ex-noiva, que segundo informou, ao terminar o relacionamento com ele, teve sua residência invadida, foi estuprada, brutalmente agredida e mantida em cárcere privado. De todas estas acusações, apenas a lesão corporal grave foi reconhecida, motivo pelo qual, ele passou os oito meses na cadeia. Veja-se que a palavra da vítima foi completamente ignorada pela Justiça do Paraná e só não houve total absolvição, porque os ferimentos da vítima, por si só, comprovam o crime de lesão corporal. Este é mais um exemplo de absurdos desta natureza que acontecem, e, não se vê uma mobilização efetiva da sociedade exigindo sua punição. Ao contrário, este criminoso agora terá todas as mordomias e privilégios concedidos à classe política, que, aliás, é formada por um grande número de criminosos. As panelas poderiam ser batidas contra o atual ministro da saúde do governo Temer, que, acoberta e cuida deste criminoso de alta periculosidade. Na verdade, quem precisa ser cuidado por este ministro é o brasileiro, que morre doente nas filas ou em locais de atendimento, sem que tenham nenhuma atenção necessária. http://correio.rac.com.br/_conteudo/2016/11/colunistas/maria_de_fatima/456655-acusado-de-estupro-e-indicado-como-suplente-em-ministerio.html